20
Qui, Jun
Portuguese English French Spanish

Destaques

Grid List

Patrocinadores

Outros destaques

Grid List

Banner quadrado - I
Banner Quadrado - II
Banner Quadrado - III
Banner Quadrado - IV
Banner quadrado 9
banner quadrado 10
Banner quadrado 13
Banner quadrado 11

Dr. Emmanuel Dias

“O turismo é um importante transformador de economias e sociedades, promove inclusão social, gera oportunidades de emprego e renda.
Para potencializar as discussões sobre o turismo é necessária a parceria dos setores público e privado. Assim podemos discutir as prioridades e consequentemente planejar e executar projetos para o desenvolvimento do setor na região.
Ninguém imagina as as potencialidades e a necessidade da divulgação do turismo em nossa Bambuí. Nossa região tem um grande potencial, é preciso criar oportunidades de negócios para atrair mais turistas, seja com eventos ou projetos ligados à gastronomia, à cultura, à música regional, entre tantas outras ofertas. A máquina do turismo é muito forte, movimenta a economia, gera receita, trabalho e renda
Seria interessante reunirmos através de um Fórum para as discussões, para que possamos através do diálogo estabelecer estratégias que oportuniizem o bom desempenho de ações para o setor.
A Direção do Jornal da Canastra, através da jornalista Nancy Gonçalves Dias, em comemoração aos seus 19 Anos de existência cria um“Projeto de Ações” para incentivar e resgatar o Turismo de Bambuí, juntamente com os Municípios vizinhos.
Criei então, o “Projeto de Ações” para incentivar e resgatar o turismo em Bambuí e cidades vizinhas que têm pontos turísticos lindos e atraentes!
Bambuí,Tapiraí, Me-deiros, Córrego Danta, Campos Altos, São Roque de Minas, São José do Barreiro, São João Batista da Glória e Araxá contam com recursos naturais belíssimos e atrações que vão desde turismo religioso, rural, festas típicas, passando por características físicas com formações como cachoeiras e atrações proporcionadas por lindos rios,que precisam de incentivos para melhorar o turismo de cada região!
Bambuí se localiza no centro-oeste mineiro, próximo à Serra da Canastra, onde nasce o Rio São Francisco. Estar próximo à Serra da Canastra já diz tudo!
Os acessos rodoviários a Bambuí e regiões se dão por meio das rodovias MG-050, BR-354 e BR-262. Temos uma malha rodoviária excelente que contribui muito ao nosso turismo!
Bambuí é reconhecida internacionalmente pelo fato de terem se desenvolvido na cidade estudos que aprofundaram o conhecimento científico da moléstia tri-nossomíase americana, vulgarmente conhecida como Doença de Chagas. Esta pesquisa será   interessantíssma se soubermos aproveitá-la e divulga-la aos estudantes a conhecer as pesquisas e a história da doença de Chagas. que foi tão importante para o Brasil e o mundo ao tomar conhecimento que Bambuí era o foco da Doença de Chagas; Graças ao médico Dr. Emamuel Dias que  dedicou parte de sua vida ás pesquisa s  que foram realizadas em Bambuí, conseguiu acabar com a doença em noss a  querida Bambuí .
Temos o prédio que é uma referência nesta pesquisa de Estudos e Profilaxia da Moléstia de Chagas.
Conhela um pouco sobre Dr. Emanuel Dias:
Nasceu Emmanuel Dias na cidade do Rio de Janeiro, em 27 de julho de 1908, sendo seus pais Ezequiel Caetano Dias e Maria Cândida Fonseca Dias.
Seu curso médico foi realizado na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Acadêmico de medicina, em 1929 começa a frequentar o Instituto de Manguinhos. Doutorou-se em 1933, apresentando uma tese com o título “Contribuição ao estudo do Schizotrypanum cruzi – Chagas, 1909”.
Em 1934, foi contratado como médico e fez parte do grupo que realizou pesquisas em Lassance, no Estado de Minas Gerais e em Manguinhos.
No ano de 1935, participa com Evandro Chagas da IX Reunião da Sociedade Argentina de Patologia Regional do Norte, apresentando um estudo sobre trip-nosomas de morcegos.
Em companhia de Amilcar Vianna Martins, faz viagem à América do Norte, em 1937.
Estudou diversos tripanosomas, tentando a transmissão da doença através de outros vetores.
Foi designado, em 1943, pelo Diretor do Instituto Oswaldo Cruz, para dirigir o Centro de Estudos e Profilaxia da Moléstia de Chagas, recém-instalado no município de Bambuí, em Minas Gerais. Estando esta cidade situada em região altamente endêmica para a moléstia de Chagas, era um excelente campo de trabalho para ensaios sobre a profilaxia que pretendia realizar.
Antes de partir para essa missão, fez um curso de Cardiologia com os Professores Oscar Ferreira e Magalhães Gomes.
Durante todo o período de permanência em Bambuí, por aproximadamente 19ª nos, produziu cerca de cento e setenta trabalhos, a maioria versando sobre a doença de Chagas, sua importância social e médico-sanitária; propaganda sanitária e divulgação; aspectos gerais e distribuição geográfica de vetores; reservatórios animais nas Américas; transfusão sanguínea e seus riscos; inquéritos epidemiológicos no Brasil e no México; cardiopatia experimental; cardiopatia chagásica humana, etc...
Escreveu, também, trabalhos diversos sobre entomologia, verminoses, plasmódios de aves, etc...
Soube dar vazão ao seu espírito investigador e, embora as condições de pesquisas fossem precárias, os resultados obtidos foram importantes para esclarecer dúvidas e estabelecer metas de combate à moléstia de Chagas.
Em 1952, iniciou investigações sobre a esquistossomose e a incidência desta e de outras helmintoses em Bambuí.
Realizou uma campanha de profilaxia da moléstia de Chagas no município de Bambuí, durante o ano de 1957.
Demonstra o seu lado empreendedor quando nos últimos quatro anos de vida: fundou Laboratório Cruz Dias, dedicando-se ao fabrico de vacinas de uso veterinário e homenageando Oswaldo Cruz, casado com sua tia Emília, e Ezequiel Dias, seu pai.
Faleceu em 1962, vítima de acidente de automóvel.
Como homenagem pelas pesquisas científicas desenvolvidas, o Centro de Estudos que chefiou, em Bambuí, passou a se denominar Posto Avançado de Pesquisas Emmanuel Dias, assim como uma das principais avenidas da cidade e um dos mais importantes anfiteatros do Instituto Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.
O presidente da Fiocruz, Dr. Paulo Buss, faz referência a Emmnanuel Dias como o seguidor de Carlos Chagas que mais contribuiu para o enfretamento da moléstia de Chagas nestes cem anos de sua descoberta.

Ocupantes da cadeira no. 80:
1º Ocupante: Humberto de Oliveira Ferreira (Uberaba)- Posse: 10/05/1971 - † 2002
2º Ocupante: João Carlos Pinto Dias – Posse: 20/10/2006

São Tomé das Letras, uma cidade de alma hippie que fica no estado de Minas Gerais a cerca de 350 quilômetros de Belo Horizonte e de São Paulo.
Alguns acreditam que São Tomé seja um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai, para o lugar, místicos,sociedades espi-ritualistas, científicas e alternativas, o que dá razão a outro nome da cidade: "Cidade Mística".
Além disso, a cidade tem o centro histórico tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais desde 1996. Embora adulterado, ainda possui grande significado cultural e ecológico.
É uma cidade recheada de lendas sobre extraterrestres, sobre passagens subterrâneas que levam a Machu Picchu, sobre curandeiro
As construções dão um ar mediaval a cidade e tem uma atmosfera mística em todos os cantos!
Típica construção local, a Igreja do Rosário é construída com blocos sobrepostos da pedra de são-tomé . Também conhecida como Igreja de Pedra, a Igreja do Rosário foi edificada pelos negros escravos, no século XVIII, que não podiam frequentar os cultos da Igreja Matriz. Recebeu o nome da padroeira, Nossa Senhora do Rosário.
É a construção típica da cidade e chama atenção pelos blocos perfeitamente empilhados sem argamassa. No interior não há obras artísticas e está fechada para visitação. O local é um dos cartões-postais da cidade.
São Tomé das Letras é conhecida como a cidade das pedras. Produz toneladas de quartzitos!
Dizem que a energia desta pedra é poderosa! Fui até um local, no alto da cruz e encontrei um monte de pedras empilhadas: elas não estão alí, não por acaso! Cada empilhamento significa um pedido de um desejo que fazemos enquanto empilharmos as pedras. Diz a lenda que o desejo é alcançado quando alguém derruba um empilhamento de outra pessoa , para fazer o seu pedido!
É lógico que fiz o meu pedido!
No segundo dia de minha visita, após um delicioso café da manhã fui conhecer o comércio local com muitas lojas esotéricas além de velas e incensos,e comprar lembrancinhas feitas com a famosa pedra local, a são-tomé, a casinha é o mais típico souvenir dos duendes, vi também muitos artesanatos realizados em pedras de cristais coloridas.
O comércio oferece uma infinidade de produtos de artesanato todos realizadas por profissionais do lugar!
Adorei conhecer a ladeira do amendoin, parado, desligado e em ponto morto: o carro sobe uma ladeira sozinho. Seria energia magnética?
Talvez ilusão de ótica?

A Ladeira do Amendoim intriga os turistas que lá cão conferir este fenômemo. Na verdade o local é um trecho da estrada de terra que brinca com sua mente, pois na descida o carro em ponto morto e desligado sobe a ladeira. Entretanto, como clima da cidade pede, há uma crença da existência de um grande campo magnético em formato de diamante na parte subterrânea do local. Ali seria um dos chacras da Terra. Com este mistério, fica menos atraente a explicação da física para o fenômeno.

Sou muito mística e conhecer São Tomé das Letras foi como andar nas nuvens, e sair de lá com as baterias recarregadas de muita energia, paz e tranquilidade!
Oxalá, eu volte lá outras vezes!

Por Nancy G Dias

O Dia da Santa Joana D 'Arc é celebrado anualmente em 30 de maio.
A data é comemorada no cristianismo, principalmente entre os católicos, e também pela umbandá e candomblé. Joana d'Arc é considerada a padroeira da França.
Para os católicos, Joana D'Arc foi uma camponesa de origem muito humilde e que viveu numa região rural da França, no século XV. No entanto, Joana ficou conhecida por seus grandiosos atos heróicos, durante a chamada "Guerra dos 100 anos", entre a França e Inglaterra.
Joana d'Arc foi capturada pelos ingleses, sendo injustamente julgada e condenada como herege e feiticeira. Joana foi morta queimada em uma fogueira em praça pública, em 30 de maio de 1431, com apenas 19 anos de idade.
Apenas em 1920, o papa Bento XV decretou Joana d'Arc como santa e padroeira da França. Esta data é considerada feriado nacional em terras francesas.
No Brasil, através da umbanda e candomblé, a santa Joana d'Arc foi sincretizada com a imagem de Santa Catarina de Alexan-dria, originando a figura de Obá, uma orixá conhecida por ser a terceira esposa de Xangô.
Oração para Santa Joana D'Arc
"Ó Santa Joana D’Arc, vós que, cumprindo a vontade de Deus, de espada em punho, vos lançastes à lu-ta, por Deus e pela Pátria, ajudai-me a perceber, no meu íntimo, as inspirações de Deus. Com o auxílio da vossa espada, fazei recuar os meus inimigos que aten-tam contra a minha fé e contra as pessoas mais pobres e desvalidas que habitam nossa Pátria.
Santa Joana D’Arc, ajudai-me a vencer as dificuldades no lar, no emprego, no estudo e na vida diária. Ó Santa Joana D’Arc atenda ao meu pedido (pedido). E que nada me obrigue a recuar, quando estou com a razão e a verdade, nem opressões, nem ameaças, nem processos, nem mesmo a fogueira.
Santa Joana D’Arc, ilu-minai-me, guiai-me, fortalecei-me, defendei-me. Amém!"

Mais Artigos...

Página 1 de 2