22
Seg, Jul
ptenfres

Ferramentas



A sociedade atual tem como característica relevante o fenômeno da hiperconexão, em que informações, serviços e produtos podem ser acessados a qualquer momento e em qualquer lugar. O uso da internet faz parte do cotidiano de milhões de pessoas em âmbito global e, particularmente, no Brasil onde se destaca o acesso por meio dos smartphones, como mostra pesquisa IBGE/PNAD, de 2016. Essa facilidade de acesso traz imensos benefícios, ao mesmo tempo que gera diversos problemas tanto para a vida pessoal como para o ambiente de trabalho.
Os termos cyberloafing, em língua inglesa, e “uso pessoal da web” são utilizados na literatura científica para designar o envolvimento de profissionais, de forma regular, em atividades não relacionadas ao trabalho por meio do acesso à internet e foram reconhecidos como uma forma de comportamento de trabalho contraproducente, que pode prejudicar as organizações. Essas atividades incluem: navegar na internet, participar de jogos on-line ou, simplesmente, acessar e-mails pessoais. As consequências organizacionais do cyberloafing podem variar desde a distração de funcionários até o esgotamento do uso de recursos empresariais ou da segurança da empresa (por exemplo, desempenho de rede mais lento ou vírus de computador).
Recente pesquisa de doutorado da Universidade de Brasília com profissionais da área de infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) do Distrito Federal confirma o acesso constante à internet durante o horário de trabalho, mediante uso do telefone celular. Os assuntos mais pesquisados são as novidades da area de TI (sem relação imediata com as atividades profissionais); política e economia; e lazer/entretenimento.
O WhatsApp é a ferramenta mais usada pelos profissionais para troca de mensagens sobre assuntos pessoais e também sobre tarefas do trabalho. A maior parte das mensagens é direcionada para família e amigos, mas há também um fluxo constante de mensagens relativas ao trabalho. Além disso, muitos acessos são direcionados às redes sociais, principalmente, Facebook e Instagram. Os profissionais pesquisados explicaram que o principal motivo para acessar a internet é a “atualizacão” sobre os ultimos acontecimentos”.
A pesquisa mostra, ainda, que a busca de informações sem relevância, durante o horario de trabalho causa tanto impactos positivos quanto negativos nas atividades dos profissionais de TI. Os pontos positivos citados foram a redução de estresse, a diversidade em relação às rotinas diárias ou ainda um intervalo periódico para os profissionais recarregarem o nível de energia e aumentarem o desempenho no trabalho. Os pontos negativos abrangem a quebra do raciocínio, a perda de foco, o desvio da atenção e o uso do tempo, de forma não apropriada.
As organizações, por outro lado, utilizam políticas para regulamentar o uso da internet, como bloqueio de acesso via rede corporativa e outros mecanismos técnicos para controle de acesso aos sites e redes sociais. Porém, essas medidas nem sempre são efetivas ao se considerar que a maior parte do uso ocorre pelo telefone celular. Além disso, elas podem causar descontentamento entre os profissionais, com repercussão no comportamento laboral, inclusive, possíveis atitudes de retaliação. Diante desse cenário, é importante que se recorra, a posteriori, ao uso de relatórios gerenciais e estratégias de acompanhamento da produtividade dos profissionais. Isso porque as organizações precisam repensar, urgente, as formas de gestão, por exemplo, com uso de avaliação de resultados de projetos e/ou produtividade quando se referir a tarefas operacionais.

Fonte : Correio Brasiliense -Kelley Cristine Gonçalves Gasque e Maria Albeti Vieira Vitoriano
22/09/2018

 
 
 

Festival de Dança de Bambuí