21
Sáb, Set
ptenfres

Ferramentas

A realização de atividades físicas traz inúmeros benefícios à saúde e, para alcançá-los, exigem-se dedicação e comprometimento com a rotina de treinamentos. Quando se está em grupo, fazer exercícios fica mais fácil. Se um pode estar um pouco mais “pra baixo”, o outro vai lá e dá o estímulo necessário. Com isso, há mais chances de se manter fiel à rotina de atividade física. “O convívio com mais pessoas tem um papel social muito importante e tende a estimular a prática”, considera o professor Leonardo De Ross Rosa, coordenador do curso de bacharelado em Educação Física da Univates. “Quando se trata de grupo, existe a responsabilidade consigo mesmo, mas também com os demais. Há uma meta de superação que não fica restrita ao indivíduo”, afirma. O Brasil, explica Leonardo, tem tradição na prática de esporte em grupos, já que as principais modalidades esportivas do país são coletivas, como o futebol e o vôlei. Porém o que pode ser um empecilho é encontrar um espaço nas agendas de cada um. “A busca por práticas em grupos mantém seu crescimento, mas encontra problemas principalmente ligados à questão do tempo para a prática, que depende de rotinas familiares e de trabalho semelhantes entre os integrantes de um grupo” percebe Leonardo. Mesmo em grupo, as condições fisiológicas de cada um devem ser respeitadas no treinamento. “Em muitos casos, a saída é a organização de subgrupos dentro de um grande grupo”, indica o professor. ‘‘A competição entre os integrantes do grupo, o estabelecimento de relações sociais, a necessidade de comprometimento e responsabilidade para com o grupo e não apenas consigo mesmo são grandes vantagens’’ (Leonardo De Ross Rosa, coordenador do curso de bacharelado em Educação Física)

Festival de Dança de Bambuí