Dia do Papa- 29 de junho PDF Imprimir E-mail

Dia do Papa 29 de Junho de 2017


O Dia do Papa é comemorado anualmente em 29 de junho.

Esta é uma data religiosa que tem o propósito de homenagear o trabalho do líder da Igreja Católica Apostólica Romana: o Papa.

O Papa é o maior líder religioso entre os católicos, com o poder e obrigação de disseminar entre todos os demais membros do clero a palavra de Deus e, consequentemente, para todos as pessoas com fé nesta doutrina.

A sede do Papado é no Vaticano, um estado independente localizado dentro da cidade italiana de Roma.

O Dia do Papa é celebrado em 29 de junho em referência à São Pedro, que teria sido o “pai da Igreja Católica” e primeiro Papa da história, conforme narra a bíblia.

Acredita-se que São Pedro morreu em 29 de junho de 64 d.C, durante o período em que ainda havia uma grande perseguição contra os cristãos.

Atualmente, o Papa Francisco (Jorge Mario Bergoglio, nome de batismo) é o nome do 266º Papa da Igreja Católica, e o chefe do Estado do Vaticano desde 2013

"Não deixemos que nos roubem a alegria da evangelização,disse o Papa Francisco "

Seja-nos permitido começar pelo inverso. O que marca a tristeza?  Instalar-se como centro do mundo e, mesmo assim, ainda fazer-nos sentir incomodados, nada plenificados. Tristeza é isolamento. É impor minha opinião porque ela vale mais. Minhas ações merecem todo o destaque entre as demais. Minhas decisões são as melhores. Tristeza é a busca de prazeres fugazes. Uma vez encontrados, vividos, não satisfazem e tem-se a necessidade de buscar outros mais. Outros mais, que também não saciam. A alegria, aquela sensação de estar lidando com algo grandioso, que satisfaz, está na outra ponta. É de modo todo especial um dom com que conta o cristão. A alegria tem sua sustentabilidade. O papa Francisco, no dia mundial das missões, em 8 de junho de 2014, disse muito bem: “O Pai é a fonte da alegria. O Filho é a manifestação e o Espírito Santo é o animador”. Jesus disse aos apóstolos que ele iria morrer, mas que voltaria ressuscitado. “Vocês ficarão tristes, mas a tristeza de vocês se transformará em alegria” (Jo 16,20). E dois versículos adiante: “Quando vocês tornarem a me ver, vocês ficarão alegres, e essa alegria ninguém tirará de vocês” (v.22). Nesse espírito, os bispos da América Latina e do Caribe souberam se expressar assim: “Conhecer Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber: tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria” (Documento de Aparecida, n. 29). Dito isso, dá para entender o que é a alegria da evangelização e o que se há de fazer para que ninguém a roube. Pois em qualquer forma de evangelização o primado é sempre de Deus, que quis chamar-nos para cooperar com Ele e impelir-nos com a força do seu Espírito… a iniciativa pertence a Deus, porque Ele nos amou primeiro (1Jo 4,19) e é só Deus que faz crescer (1Cor 3,7).

A quem deve visar a alegria da evangelização? “A alegria do Evangelho é para todo mundo, não se pode excluir ninguém” (Evangelii Gaudium n. 23). No entanto, em outra passagem, o papa emenda: “…mas sobretudo aos pobres e aos doentes, àqueles que muitas vezes são desprezados e esquecidos, àqueles que não têm com que retribuir” (Lc 14,14; Evangelii Gaudium n. 48). Qual a razão disso? É que a “opção pelos pobres é mais uma categoria teológica que cultural, sociológica, política ou filosófica” (Evangelii Gaudium n. 198).

E qual deverá ser o espírito da nova evangelização, além de ser alegre por ser exercida sob a iniciativa do Senhor? “Quando se diz que uma realidade tem espírito, indica-se habitualmente uma moção interior que impele, motiva, encoraja e dá sentido à ação pessoal e comunitária […]. Uma evangelização com espírito é uma evangelização com o Espírito Santo, já que Ele é a alma da Igreja evangelizadora” (Evangelii Gaudium n. 261).

Não se pode dizer que a evangelização, hoje, seja mais difícil do que em outros tempos. O papa não acha bom que pensemos assim. O papa tem o pensamento de que hoje é diferente, não mais difícil (cf. n.263).

Se nos roubarem a alegria da evangelização, nos roubarão o Mestre, Jesus Cristo. E nos sentiremos isolados, desamparados, sós como Maria Madalena. Para dois apóstolos ela disse: “Tiraram do túmulo o Senhor e não sabemos onde o colocaram” (Jo 20,2). E depois para os anjos, justificando seu choro: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram” (Jo 20, 13). Pior aqui. É-nos roubado o Senhor ressuscitado. É-nos roubada a alegria. A razão da nossa alegria. Diz o Catecismo da Igreja Católica que “a alegria é um dos frutos do Espírito, os quais são perfeições que o Espírito Santo modela em nós, como primícias da glória eterna” (n. 1832).

3.

 

Jornal da Canastra

Tel (37) 34311101

Capa de Agosto de 2017

TV Canastra

http://tvcanastra.wixsite.com/tvcanastra

Bambuí - MG -Tel (37) 34311101

 

 


-----------------------------

Publicidades

 

 

 

________________________

Videos aulas de inglês